Política e delírio coletivo (Artigo de jornal)

O delírio coletivo que tomou conta de milhares de brasileiros que pedem golpe militar neste contexto pós-eleitoral é sintoma de uma patologia política.

Como explicar o fato de que pessoas até há pouco tempo sociáveis se tornam “patriotas” intolerantes e agressivos? Há vários motivos. Um deles foi a manipulação pelos populistas de parte do campo neopentecostal, visando reduzir a disputa eleitoral à luta do bem (Bolsonaro) contra o mal (Lula). Outro motivo, a manipulação de parte das classes médias pela chamada operação Lava-Jato com apoio de parte da mídia, buscando criminalizar Lula como corrupto mesmo sem provas judiciais. Como o estigma continua forte, apesar de Lula já ter sido inocentado, é de se perguntar se não existe aí um toque de racismo cultural.

Um terceiro motivo se refere a narrativas antidemocráticas da extrema-direita global que tem entre lideranças expressivas Trump e Bolsonaro. Um quarto, a politização das Forças Armadas por uma ideologia “anticomunista” fora de moda, mas que continua a interferir como um fantasma na formação dos militares. Um quinto motivo, o interesse dos grandes financistas de evitar que o governo do PT interfira nos mecanismos fiscais montados para acelerar a acumulação especulativa e rentista. A defesa insana de um teto de gastos inviável é prova disto.

Ressalte-se que estes discursos manipuladores do real apenas se reproduzem por potencializarem no campo da política sentimentos intensos de frustração produzidos pelas adversidades sociais e agravados pela pandemia. O bolsonarismo é um produto delirante do vácuo de poder criado pela crise do político. Como o delírio é uma patologia gerada por convicções errôneas sobre a realidade, ele tende a enfraquecer os dispositivos de imunologia social e de defesa psicológica dos indivíduos. Estes se tornam presas fáceis de estratégias de manipulação de inspiração fascista que “elegem” a figura de Bolsonaro como redentor. A tarefa de promoção da normalidade democrática vai exigir muito talento político pela nova frente governamental dirigida por Lula. E um pouco de sorte.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Um site WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: