Paulo Henrique Martins e André Magnelli dialogam a fim de nos situarmos no mundo contemporâneo. Para tanto, tratamos das transformações do capitalismo, do trabalho, do mundo da vida e das subjetividades tanto nos países capitalistas centrais quanto periféricos; refletimos sobre a radicalização do utilitarismo na esteira destes processos; e falamos um pouco sobre o que é o antiutilitarismo e o dom e o papel do Ensaio sobre a Dádiva. Desejamos uma boa escuta!

Neste episódio, conversamos em torno do Manifesto Convivialista, que foi publicado em 2013 sob liderança de Alain Caillé e que, agora em 2020, tem uma segunda versão publicada, com mais de 200 signatários. Não apenas apresentamos qual a proposta do Manifesto, como também os meios de torná-lo muito mais do que um livro e uma carta de princípios, de forma a se tornar conectado com as práticas e instituições. Desejamos uma boa escuta!

Um site WordPress.com.

Acima ↑